REFORÇO!

O Flamengo acertou na tarde desta quinta a contratação do atacante Arthur. Jogador já passou por Coritiba e Figueirense, e estava no Londrina

MAIS UM ATACANTE CHEGANDO!

Fla faz acordo e está perto de anunciar atacante Henrique, ex-Santos e atualmente na Portuguesa

VOLTA DE LESÃO!

Recuperado, Cáceres deve voltar na partida contra o Corinthians

SAÍDA DE QUEM 'NÃO VEIO'

Fla negocia com Rubin Kazan para antecipar rescisão de contrato do meia Carlos Eduardo

É CAMPEÃO!

Com gol de Márcio Araújo no final, Flamengo empata com Vasco e é campeão Carioca de 2014

Jayme elogia chegada de Arthur ao Fla e diz que sempre observava o atacante: 'Sempre ressaltei suas qualidades'

18:05 |

O técnico Jayme de Almeida mostrou-se satisfeito com a contratação do atacante Arthur pelo Flamengo. Destaque do Londrina na conquista do Campeonato Paranaense, o jogador chega ao Rubro-negro por empréstimo até o final do ano. Questionado sobre o reforço nesta sexta-feira, o treinador revelou que começou a observá-lo em 2007.
"Ele estava no mercado e realmente o conheço desde 2007. Eu trabalhava como gerente de futebol do Iraty. Cuidava de todas as categorias e o Arthur veio para o juvenil. Era o melhor dos meninos. Sempre ressaltei suas qualidades", afirmou.
"Confirmou ser um grande atleta. Demonstrou o potencial para um bom jogador desde cedo. Fez um campeonato maravilhoso no Paraná e já procurei passar algumas coisas. Tomara que confirme o que achava dele antigamente e tudo o que promoveu no título do Londrina", completou.
A diretoria aguarda apenas a realização dos exames médicos para anunciar oficialmente a transação e marcar a apresentação do reforço no Rio de Janeiro. O procedimento deve ocorrer na próxima terça-feira.
Arthur interessava ao Grêmio, porém, o negócio não foi concretizado. O jogador passou por Coritiba, Figueirense e Paraná. Ele chega para compor o setor que já conta com Hernane, Alecsandro, Paulinho, Negueba, Nixon e Igor Sartori.
O Flamengo tem a opção de compra de 50% dos direitos econômicos ao término do vínculo. O Rubro-negro também negocia nos mesmos moldes com o zagueiro Marcelo, do Volta Redonda, e com o atacante Henrique, da Portuguesa.
Fonte: Uol Esportes
Por: Yago Martins
Leias Mais..

Jayme confirma Mugni no meio-campo contra o Goiás. Éverton será improvisado na lateral

18:00 |

O time do Flamengo está definido para a estreia no Campeonato Brasileiro, contra o Goiás, domingo, às 18h30, em Brasília. O técnico Jayme de Almeida comandou um treinamento coletivo nesta sexta-feira e não fez mistério para divulgar a escalação.
Sem poder contar com André Santos, suspenso, o comandante improvisou Everton na lateral esquerda. No setor de meio de campo, Lucas Mugni será a novidade para o confronto no estádio Mané Garrincha.
Com isso, o time entra em campo com a seguinte escalação: Felipe; Leo Moura, Wallace, Chicão e Everton; Amaral, Luiz Antonio, Marcio Araujo e Mugni; Paulinho e Alecsandro.
Hernane e Samir seguem no departamento médico e estão fora do compromisso. Já Cáceres não sente mais dores no ombro e está à disposição de Jayme de Almeida no banco de reservas.
Antes da pausa no Brasileirão para a Copa do Mundo, o Flamengo encara os seguintes adversários além do Goiás: Corinthians (fora), Palmeiras (casa), Fluminense (neutro), São Paulo (casa), Bahia (casa), Santos (fora), Figueirense (casa) e Cruzeiro (fora).
Fonte: Uol Esportes
Por: Yago Martins
Leias Mais..

Fla negocia com Rubin Kazan para antecipar rescisão de contrato do meia Carlos Eduardo

12:28 |

Um casamento conturbado perto do fim. Faltando pouco mais de dois meses para o encerramento do empréstimo, Carlos Eduardo pode ter abreviada sua passagem pelo Flamengo. O clube rubro-negro, o empresário do jogador, Jorge Machado, e o Rubin Kazan conversam para um acordo pela rescisão contratual que permitirá que o meia defina o quanto antes seu futuro. Sem chances com Jayme de Almeida, Cadu deseja seguir no futebol brasileiro e aguarda um posicionamento dos russos. 
O alto salário que o colocou tão no alvo de críticas durante a passagem pelo Flamengo não seria empecilho, e conversas buscam alternativas para que o Rubin arque com parte do valor em um provável novo empréstimo. Carlos Eduardo tem contrato com o time da Rússia até 2018, e o Coritiba já se colocou publicamente como um dos interessados em seu futebol. Outros clubes brasileiros também fizeram sondagens a respeito das condições para contar com o atleta, de 26 anos. 
Recentemente, o Flamengo avisou formalmente ao jogador e seu empresário de que o vínculo que se encerra no dia 30 de junho não seria renovado. Desde então, uma solução breve que agrade a todos é o desejo das partes: 
- Estamos conversando com o Rubin para ver uma rescisão antecipada - disse o empresário Jorge Machado, sem se alongar a respeito do tema ou sobre qual será o futuro de Cadu. 
A última vez que Carlos Eduardo entrou em campo pelo Flamengo foi no dia 20 de março, quando foi titular na derrota por 1 a 0 para o Bolívar, em La Paz, pela Taça Libertadores da América. A partir desta data, o camisa 20 sequer sentou no banco de reservas, apesar de ter sido relacionado para concentração das partidas contra Emelec, no Equador, León e na finalíssima do Estadual com o Vasco. O clima de despedida já tomou conta de todos no clube, tanto que o treinador Jayme de Almeida aproveitou a participação no programa "Bem, Amigos", do Sportv, na última segunda-feira, para avaliar o período em que trabalharam juntos. 
- Tenho muito a agradecer a esse rapaz, de quem todo mundo fala muito mal. Era um jogador que, para aquele time (campeão da Copa do Brasil), era muito importante. Era o cara que segurava a bola na frente, e as pessoas não percebiam isso. Era um jogador que não criava o que ele podia porque foi muito pressionado, ele entrava em campo para não errar. Então, fazia o mínimo para não dar chance de ser vaiado. Um jogador com a qualidade dele pode meter uma bola, tentar um drible, chutar no gol. E não fez nada disso. 
Apesar das críticas recorrentes, internamente há um consenso de que o elenco rubro-negro não pode ficar sem um jogador com as características de Carlos Eduardo para cadenciar o ritmo de um time marcado pela velocidade de Paulinho e Éverton. A chegada de um substituto é apontada como uma das prioridades nas investidas do clube no mercado para a disputa do Brasileirão. 
Contratado no início de 2013 como principal nome do início de gestão de Eduardo Bandeira de Mello, Carlos Eduardo entrou em campo com a camisa do Flamengo em 49 oportunidades e marcou um gol: diante do Cruzeiro, no Mineirão, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Em 2014, foram apenas sete aparições.
Fonte: Globoesporte.com
Por: Yago Martins
Leias Mais..

Fla faz acordo e está perto de anunciar atacante Henrique, ex-Santos e atualmente na Portuguesa

12:25 |

Da mesma fonte que brotou Hernane, o Flamengo busca mais um atacante para reforçar o elenco. Com trajetória muito similar à do Brocador, Henrique está próximo do Rubro-Negro para as disputas do Brasileirão e da Copa do Brasil. O jogador marcou sete gols no último Campeonato Paulista, chegou a liderar a tabela de artilheiros, mas perdeu espaço com a não classificação da Lusa para o mata-mata. O acerto será de empréstimo até o fim de 2014, assim como o também atacante Arthur, ex-Londrina, e o zagueiro Marcelo, vindo do Volta Redonda, que são esperados na próxima semana. 
Aos 24 anos, Henrique tem contrato até maio com a Portuguesa, mas se desvinculou do elenco ao manifestar o desejo de seguir outro caminho. O Flamengo já engatilhou o acordo com o fundo de investimentos que detém os direitos econômicos do atacante - o mesmo que comprou parte do zagueiro Marcelo - para cessão com preço de percentual fixado, mas aguarda a assinatura de contrato e exames médicos para se pronunciar oficialmente. A contratação se dá muito pelo forte assédio recente do clubes do exterior a Hernane, que só não se transferiu para o futebol chinês em fevereiro por falta de garantias bancárias. 
Coincidentemente, Henrique tem história parecida com a do futuro companheiro de posição. Revelado pelo Santo André e com passagens por Cianorte (PR) e Chapecoense (SC), foi ele o escolhido pelo Mogi Mirim para substituir o Brocador no Paulistão de 2013, e deu conta do recado. Com oito gols, chamou a atenção do Santos, que o contratou. A passagem pela Vila Belmiro, por sua vez, foi apagada: quatro jogos e nenhum gol.
Negociado com a Portuguesa, o atacante marcou três vezes na reta final do Brasileirão e assumiu a condição de goleador da equipe em 2014. Com sete gols em 14 partidas, chegou a ocupar o topo da lista de goleadores do Paulistão, mas viu o sonho da artilharia ruir com a eliminação na primeira fase. Curiosamente, o mesmo aconteceu com Hernane em 2012, quando foi superado por Neymar justamente pelo fato de o Santos jogar mais vezes que o Mogi.
Caso os detalhes finais para transação sejam solucionados, Henrique chega ao Flamengo para atuar num setor no qual Jayme de Almeida conta com Hernane, Alecsandro, Paulinho, Nixon, Negueba, Arthur e Igor Sartori. O último, por sua vez, deve ser emprestado para pegar experiência.
Fonte: Globoesporte.com
Por: Yago Martins
Leias Mais..

Coritiba tem interesse em Carlos Eduardo, que está 'encostado' no Fla

15:32 |

O presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro de Andrade, admitiu o interesse no meia Carlos Eduardo, que está no Flamengo. O clube estaria analisando a contratação do atleta tanto do ponto de vista físico quanto financeiro.
- Estamos avaliando. É um jogador interessante, mas temos muitas situações para avaliar ainda. Questão financeira e clínica. Mas é um atleta interessante - disse o presidente para o blog.
Carlos Eduardo Flamengo x Coritiba (Foto: Jorge William / Agência O Globo)

Carlos Eduardo tem 26 anos e foi revelado pelo Grêmio, onde participou da conquista do campeonato gaúcho em 2007.Também nessa época, esteve com a Seleção Brasileira no Mundial Sub-20, e dois anos depois foi convocado para os amistosos contra a Inglaterra e Omã pela seleção principal. Já em 2010, foi convocado por técnico Mano Menezes para os amistosos contra os Estados Unidos, Irã e Ucrânia.
De Porto Alegre, o gaúcho foi para o Hoffenheim, da Alemanha, jogando três temporadas, e seguiu para o Rubin Kazan, onde chegou em agosto de 2010. No clube russo, sofreu uma grave lesão no joelho, e atuou em somente oito jogos. Contratado em 2013 pelo Flamengo, com o aval do diretor executivo Paulo Pelaipe, vestiu a camisa rubro-negra durante quase um ano e meio, mas não teve sucesso. Em 50 jogos, marcou apenas um gol, e perdeu espaço no elenco. Emprestado à equipe carioca até junho, onde recebe em torno de R$ 500 mil, o meia tem ainda mais quatro anos de contrato com o Rubin Kazan.
Fonte: Globoesporte.com
Por: Yago Martins
Leias Mais..

Depois de acertar com Arthur, Flamengo está muito perto de anunciar a contratação de Marcelo, zagueiro do Volta Redonda

14:55 |

O Flamengo está muito próximo de acertar seu segundo reforço para o Campeonato Brasileiro. Depois de fechar com o atacante Arthur, do Londrina, o Rubro-Negro tem apalavrada a contratação do zagueiro Marcelo, destaque do Volta Redonda no Campeonato Estadual. O jogador, que é visto como o "novo Dedé" no Sul do Rio de Janeiro, chegará por empréstimo até o fim de 2014, com opção de compra dos direitos econômicos ao término do vínculo. O Fluminense também se interessou pelo zagueiro.
Aos 22 anos, Marcelo disputou 14 partidas pelo Voltaço na temporada, marcou um gol e tem 1,86m, com 76kg. A comparação com Dedé se dá pelo fato de o zagueiro do Cruzeiro também ter sido revelado pelo clube da Cidade do Aço, além do jovem ter a velocidade como uma de suas principais características. A expectativa é de que o jogador se apresente já na próxima semana e chegue para suprir a carência em um setor que contou até com oito nomes no início de 2014.
Além de Marcelo, Jayme de Almeida terá à sua disposição Wallace, Chicão, Samir e Erazo. Os dois últimos, por sua vez, devem ser desfalque nas últimas rodadas do Brasileirão antes da paralisação para a Copa do Mundo. Samir está cotado para ser convocado por Alexandre Gallo para a Seleção sub-20 que disputará o Torneio de Toulon, na França, e ficaria fora de cinco partidas, enquanto Erazo é nome certo na lista do Equador para o Mundial no Brasil.
 Os jovens Frauches e Fernando, que fazem parte do elenco atualmente, não está nos planos e serão emprestados para que se mantenham em atividade. Este foi o destino também de Welinton, que seguiu para o Coritiba. Já Marcos González e Renato Santos iniciaram o ano na Gávea, mas já defendem outros clubes: Unión Española, do Chile, e América-MG, respectivamente.
Fonte: Globoesporte.com
Por: Yago Martins
Leias Mais..

PRIMEIRO REFORÇO PARA O BRASILEIRO: Flamengo acerta contratação de Arthur, atacante do Londrina

13:50 |

Arthur já passou pelo Coritiba (Foto).
O Flamengo acertou nesta quinta-feira a contratação do atacante Arthur, de 21 anos, autor de oito gols pelo Londrina na conquista do Campeonato Paranaense deste ano. O jogador marcou três vezes na goleada por 4 a 1 sobre o Atlético-PR na semifinal da competição e chegou a despertar o interesse do Grêmio, o que acabou não se concretizando.
Arhur já passou por Coritiba, Figueirense e Paraná. No ano passado, jogou a Série A pelo Coritiba e a Série B pelo Figueirense, mas não conseguiu se firmar, voltando ao Londrina, onde conseguiu se destacar na disputa do estadual.
O atacante chega ao Flamengo por empréstimo até o fim do ano e o clube tem a opção de comprar 50% dos seus direitos econômicos para ficar em definitivo com o jogador. A previsão é de que chegue ao Rio na terça-feira para ser apresentado como primeiro reforço para o Campeonato Brasileiro.
- Está acertado já. Ele tem contrato com o Londrina até 2016 e vai emprestado ao Flamengo até o fim do ano - disse Sérgio Malucelli, gestor do futebol do Londrina.
No Flamengo, Arthur terá uma dura concorrência. O titular da posição no momento é Alecsandro, autor de 12 gols na temporada, e o técnico Jayme de Almeida ainda tem Hernane, artilheiro do Brasil no ano passado, com 36 gols, que se recupera de uma lesão nas costas.
Fonte: Globoesporte.com
Por: Yago Martins
Leias Mais..

Flamengo busca meia com características de cadenciar o jogo

13:45 |

Um meia com estilo mais cadenciado, um volante e um atacante de lado de campo. O Flamengo não estipula um numero de contratações para o Brasileirão, mas já identificou as posições onde precisa oferecer mais opções para Jayme de Almeida. Ao longo da semana, o vice de futebol, Wallim Vasconcellos, o diretor executivo, Paulo Pelaipe, e o treinador têm conversado para definir mudanças no elenco, e nomes estão na mesa para serem discutidos. A maioria deles vem do trabalho de observadores em estaduais Brasil afora, e a tendência é que reforços cheguem do chamado "mercado emergente". Grandes investimentos estão descartados.
Há ainda a intenção de enxugar o elenco, que conta com 35 atletas. Com a Libertadores como prioridade, três equipes foram montadas para a disputa simultânea com o Carioca no primeiro semestre. Muitos deles, porém, não têm tido espaço com Jayme de Almeida, e o clube não colocará muita dificuldade diante de interessados. Foi o que aconteceu, por exemplo, com Welinton, que seguiu para o Coritiba, e Feijão, de volta ao Bahia. Nomes como Digão, Frauches, Fernando, Mattheus e Igor Sartori podem ser emprestados para que fiquem em atividade, como já aconteceu com Rafinha e Adryan no início de 2014.
Entre as necessidades identificadas, uma que é tratada com carinho é a chegada de um meia que segure a bola no meio-campo. Internamente, há um consenso de que é necessário um atleta que desempenhe o papel que era de Carlos Eduardo na temporada passada. Assim como é sabido que não será o camisa 20 este jogador. Sua saída é iminente, e o Fla não colocará empecilhos caso algum clube brasileiro entre em acordo com o Rubin Kazan, da Rússia, para contar com o atleta antes mesmo do término do empréstimo, dia 30 de junho.
Com a saída de Feijão e o desempenho recente de Muralha, que demonstrou pouco poder de marcação nas oportunidades que teve, a diretoria também busca um volante para compor o setor que já conta com Amaral, Cáceres, Luiz Antonio, Márcio Araújo e o jovem Recife. Além disso, um atacante que jogue pelos lados do campo, com características semelhantes às de Paulinho, também faz parte dos desejos.
Fonte: Globoesporte.com
Por: Yago Martins
Leias Mais..

Pelaipe sobre contratações: 'Vamos reforçar dentro das possibilidades'

00:41 |

Paciência e equilíbrio. Repetidas à exaustão no discurso do diretor executivo Paulo Pelaipe, estas palavras expressam bem a preocupação do Flamengo em manter um meio-termo após um primeiro trimestre onde se dividiu entre frustração e alívio. Em um período de cinco dias, os rubro-negros saíram do luto pela eliminação precoce na Libertadores, dentro de casa, para a empolgante conquista do Campeonato Carioca, pelas circunstâncias que aconteceram sobre o Vasco. Uma coisa não compensa a outra, isso é consenso no clube. Entretanto, é ponto em comum também que é necessária moderação em qualquer análise. Em resumo, a diretoria quer evitar extremos: se o revés continental não é motivo para uma caça às bruxas, o grito de campeão não pode maquiar as falhas de um time que teve na inconstância sua principal característica neste início de 2014.
Como virou hábito desde o início da gestão Eduardo Bandeira de Mello, o torcedor não deve esperar reforços empolgantes para o Brasileirão. Com o mantra de que extravagâncias financeiras estão fora de cogitação na ponta da língua, Pelaipe volta o foco para investimentos de baixo custo e apostas, como já tinha acontecido na temporada passada. A própria eliminação precoce na Libertadores foi determinante para isso, conforme já tinha revelado o vice de finanças, Rodrigo Tostes. Assim, o Flamengo tenta se arrumar com o que tem em casa e aguarda o desenvolvimento de um time que mudou bastante a maneira de jogar em relação ao título da Copa do Brasil.
- Na vida, temos que saber o motivo de perdermos e ganharmos. Nem tudo está certo, nem errado. É preciso ter equilíbrio. Vamos analisar tudo e conversar bastante, como sempre fazemos. Tivemos uma equipe reformulada e no futebol é importante a repetição, entrosamento. Tivemos muitas lesões (...) O coração da equipe perdeu três jogadores. O Cáceres, que vinha muito bem, também sofreu a lesão. Tudo isso prejudicou muito a equipe no andamento da Libertadores. Ainda assim, não esperávamos cair fora. Mas o Flamengo tem uma filosofia de pés no chão, e nós executamos. Fazemos contratações dentro da realidade - disse Paulo Pelaipe, ao analisar o início de 2014.
Homem forte do futebol rubro-negro, Paulo Pelaipe tem evitado os microfones. Lição da superexposição nos primeiros meses de Rio de Janeiro, ainda com a cultura do futebol do Rio Grande do Sul exacerbada. Com o tempo, optou por se manter nos bastidores e não são poucas as vezes justifica a postura como respeito a hierarquia, onde está abaixo do vice de futebol, Wallim Vasconcellos. Ao término do primeiro ciclo previsto para temporada, entretanto, o dirigente atendeu o site 'Globo.com', ponderou sobre erros e acertos, pediu paciência - seja com o time ou com os reforços que ainda não deram certo - e tratou de deixar claro: serão poucas as mudanças no grupo para as disputas da Copa do Brasil e do Brasileirão. 
- Vamos reforçar dentro das possibilidades. O Flamengo tem um padrão salarial, uma verba para gastar e, dentro disso, vamos ver como qualificar o plantel. Não vai ter muita alteração (..) Muitas vezes, o torcedor fica chateado, mas nunca iludimos o torcedor sobre grande contratações
Confira abaixo toda entrevista feita pelo site 'Globo.com', com Paulo Pelaipe:
O Flamengo termina a primeira parte do ano campeão carioca, mas com uma inegável frustração na Libertadores. Qual a avaliação deste início da temporada? Qual o peso da saída precoce da competição mais importante do ano?
- Na vida, temos que saber o motivo de perdermos e ganharmos. Nem tudo está certo, nem errado. É preciso ter equilíbrio. Vamos analisar tudo e conversar bastante, como sempre fazemos. Tivemos uma equipe reformulada e no futebol é importante a repetição, entrosamento. Tivemos muitas lesões. Além de tudo, houve a indefinição sobre o assunto do Elias e o processo do Luiz Antonio, que não pôde ser inscrito na Libertadores. Até a própria contratação do Márcio Araújo foi depois. É preciso dar padrão, repetição, e, infelizmente, não conseguimos isso em função de uma série de fatores, apesar de termos conseguido sanar a questão do Luiz. O coração da equipe perdeu três jogadores. O Cáceres, que vinha muito bem, também sofreu a lesão. Tudo isso prejudicou muito a equipe no andamento da Libertadores. Ainda assim, não esperávamos cair fora. Mas o Flamengo tem uma filosofia de pés no chão, e nós executamos. Fazemos contratações dentro da realidade. No ano passado, o time foi montado ao longo do campeonato e tivemos a resposta na Copa do Brasil. Este ano, conseguimos planejar melhor, mas tudo requer tempo para maturar e entrosar. É isso que está acontecendo. Tivemos fatalidades fora de casa, na Bolívia e em León. Libertadores é assim, um somatório. Tivemos muitos jogadores jovens, com o Samir, contratamos o Léo e o Mugni, que têm 22 anos. São jogadores que têm que se adaptar e temos certeza que vão crescer. O Gabriel este ano, por exemplo, já está dando uma resposta melhor, como esperávamos. É preciso ter paciência. Dentro da nossa política, o resultado está aparecendo até mais rápido que imaginávamos. É um trabalho para o futuro, com jovens de potencial.
Flamengo x León (Foto: André Durão)


O título do estadual foi determinante para amenizar essa pressão e impedir efeitos mais devastadores pela eliminação na Libertadores?
- Os jogadores sentiram muito a eliminação, ficaram abalados. São profissionais, são homens, e sentiram a eliminação. A comissão técnica trabalhou muito desde a própria quarta-feira para recuperar a auto-estima, focar na decisão. Além do desgaste físico, houve um abatimento psicológico. Uma conquista contra um rival tradicional dá um ânimo. O astral muda. Agora, tivemos uma semana para trabalhar com calma e recuperar para o Brasileiro, recuperar os lesionados. Vamos ter duas semanas cheias que vão ser boas para trabalhar.
Passada essa primeira avaliação, foi identificada a necessidade de muitos reforços para o restante da temporada? Quais os pontos fracos?
- Temos muito respeito aos profissionais que estão conosco. Jamais falaria (as posições carentes). Vamos reforçar dentro das possibilidades. O Flamengo tem um padrão salarial, uma verba para gastar e, dentro disso, vamos ver como qualificar o plantel. Não vai ter muita alteração. Temos 36 jogadores, vou me reunir com o Jayme para ver com quantos vamos contar no Brasileirão, trocar ideias.
A conquista do Carioca foi determinante para dar uma sobrevida ao Jayme? Houve alguns questionamentos a respeito de escolhas e da forma como o trabalho vinha sendo conduzido, principalmente após a derrota para o León, até mesmo internamente.
- É importante dizer que antes do jogo o presidente conversou e disse que independentemente do resultado não ia mexer no futebol do Flamengo. Trabalhamos com os pés no chão, de dentro para fora, não o contrário. Não vamos tentar encontrar culpados. Todos ganhamos e perdemos. Nós que perdemos (a Libertadores), não foi A, B ou C. Foram todos. Assim como todos ganharam o estadual. O Jayme tem um retrospecto muito bom. Foi campeão da Copa do Brasil, da Taça Guanabara, do Estadual, e não conseguiu a Libertadores, infelizmente. A soma é positiva. Temos que dar tempo. Costumo trabalhar assim. Foi assim no Grêmio com o Tite, quando fazia parte da diretoria, com o Felipão antes e com o Mano, que ficou comigo dois anos e dez meses. Acreditamos em trabalhos de longo prazo. É preciso tempo para executar as atividades. O balanço do Jayme e positivo e temos que ficar atentos, dar apoio.
Passados quase quatro meses em 2014, qual a avaliação a respeito dos reforços contratados para temporada? Na final do Carioca, por exemplo, três foram titulares (Márcio Araújo, Éverton e Alecsandro), três estavam no banco (Erazo, Lucas e Feijão) e dois no departamento médico (Léo e Elano).
- Reforçamos o elenco com jogadores jovens. Os únicos experientes foram Elano e Alecsandro, que jogaram Libertadores, foram campeões por onde passaram e podiam ajudar ao lado de nomes como Chicão, Léo Moura, André Santos... O Erazo é um jogador de 25 anos, de seleção; o Everton foi um dos destaques do últimos Brasileiro; e temos apostas como Léo, Lucas (Mugni), Samir e Recife que são da base, o Feijão... Trouxemos para ver o retorno, porque a camisa é pesada, tem que se adaptar. Não é qualquer um que veste esta camisa e não sente o peso do Maracanã, do torcedor. Temos que dar tranquilidade e ter paciência.
No ano passado, o Flamengo teve um desempenho muito ruim antes da parada para Copa das Confederações, com apenas uma vitória e a demissão do Jorginho. Há uma preocupação em ter uma largada diferente neste ano, até mesmo para que o longo período sem jogos para Copa seja melhor aproveitado?
Mugni Vasco x Flamengo (Foto: Alexandre Vidal)
- Pensamos em fazer o maior número de pontos possível. Vamos ter tempo para trabalhar. Temos uma semana para nos preparar, e a intenção é terminar essa primeira parte do Brasileirão bem, em uma boa colocação. Depois, vamos ter 45 dias, com um período de descanso e 30 e poucos dias para treinar, aprimorar. Esse início vai ser importante para dar tranquilidade.
Com o elenco atual, que tipo de ambição o Flamengo pode ter nesta competição?
- O Flamengo entra em qualquer competição para brigar pelo título. O futebol está muito parelho. A prova está na Copa do Brasil, que ninguém acreditava e fomos campeões. Está muito nivelado. Alguns clubes fazem investimentos maiores, mas em campo esperamos que a equipe dê uma resposta boa. Evidentemente que, dentro da nossa realidade, vamos levar opções para o vice de futebol, que encaminha para área financeira e decide se temos condição de contratar ou não. Trabalhamos em sintonia com o financeiro. Não adianta fazer contratação e não poder honrar com o compromisso. Uma grande contratação que o Flamengo fez nos últimos tempo foi manter os salários em dia. Honramos os compromissos atualmente.
É possível esperar reforço de peso ou ainda é algo utópico diante da realidade do clube?
- Nunca prometemos o que não podemos cumprir. Vamos trabalhar com os pés no chão. Como executivo do futebol, executo esta filosofia. Não podemos dar um passo maior que a perna. Sabia disso quando fui contratado, sabia do desafio. Muitas vezes, o torcedor fica chateado, mas nunca iludimos o torcedor sobre grande contratações.
Para o Brasileirão passado, as apostas basicamente foram feitas no chamado mercado emergente. Com exceção do Moreno, chegaram Paulinho, Diego Silva, Bruninho e Val, sendo que só um vingou. Este é o foco novamente?
- Tem muita gente apostando em jogadores que estão se revelando nos estaduais. Temos uma equipe de profissionais olhando todos os campeonatos, vendo jovens, e tudo vai ser conversado com o Jayme.
Por fim, como responsável pelo futebol do Flamengo, como tem encarado toda polêmica a respeito do gol ilegal que deu o título estadual? O Vasco, por exemplo, pede a anulação da partida.
Flamengo campeão carioca (Foto: André Durão / Globoesporte.com)- De onde eu estava, na diagonal, quase no meio-campo, achei que o gol tinha sido do Nixon. No futebol, isso acontece. Já fomos desclassificados por erros de arbitragem. Tínhamos a melhor campanha do turno no ano passado e no jogo com o Botafogo um chute do Rodolfo tinha a direção do gol. O Jéfferson já estava fora do lance, e a bola bateu no braço do Marcelo Mattos. O empate era resultado do Flamengo. Com isso, fomos eliminados. Não vou entrar no mérito da discussão do Vasco, respeito a opinião de todo mundo. Só citei um fato que também aconteceu com o Flamengo onde a maioria das pessoas disse que houve pênalti. O árbitro é um ser humano, que erra assim como um atacante perde um gol, um goleiro deixa passar uma bola defensável. Temos que entender e respeitar.
Fonte: Globoesporte.com
Por: Yago Martins

Leias Mais..

MAIS UMA SAÍDA: Fla dispensa Feijão, que volta ao Bahia

00:36 |

Após a saída do zagueiro Welinton ao Coritiba na última terça-feira, outro jogador teve a saída do Flamengo confirmada nesta quarta-feira. Trata-se do volante Feijão, que interrompe o empréstimo com o Rubro-Negro e retorna ao Bahia após quatro meses. A informação foi confirmada pelo empresário do jogador, Antonio Gustavo, após o atleta postar em uma rede social uma mensagem de agradecimento ao time da Gávea. Vale lembrar que o acordo era válido até o fim da temporada.

Destaque no Bahia, Feijão vinha sendo pouco aproveitado no Flamengo. Para que a chegada ao Rio de Janeiro acontecesse, o Flamengo emprestou como moeda de troca o atacante Rafinha que, por sua vez, deve continuar no Bahia.

Confira abaixo a mensagem postada por Feijão na rede social:

"Boa noite, galera. Venho aqui informar a minha nação que estou voltando para o meu Bahia. Agradeço ao Flamengo pela oportunidade. Mesmo jogando pouco, muitos queriam essa oportunidade, pois no currículo é ‘bagaça’. Espero que minha nação me acolha de braços abertos. Obrigado por tudo, meu Deus."

Fonte: Lancenet!
Por: Yago Martins

Leias Mais..


Nossa Equipe

- Yago Martins (dono do Blog e Sócio Torcedor do Flamengo)
- Vinicius Pereira (ex-Rede Globo)
- João Rebello (contém fontes confiáveis)
- Matheus Rabello

Pessoas online no momento

Arquivo do blog

TOP 5: + Vistas

Tabela gerada por Central Brasileirão